O Verdadeiro Mapa do Metro de Lisboa
Notícia 18/07/2018

A Associação Salvador lança “O Verdadeiro Mapa do Metro – O Metro não é para todos”, um mapa que mostra uma faceta muitas vezes ignorada do metro de Lisboa: a sua falta de acessibilidades.

Para muitas pessoas com mobilidade reduzida, uma simples viagem de metro exige uma extensa preparação. Desde planear o itinerário ao pormenor, verificar se as estações a usar são acessíveis, a pegar no telefone para determinar se os elevadores estão em funcionamento. Conhecido pela maioria das pessoas pela sua rapidez e comodidade, para quem é portador de deficiência motora, viajar no metro de Lisboa é tudo menos isso.

"As estações do metro que não são acessíveis são aquelas que dão acessos a universidades e a hospitais", destaca Ricardo Barata, utilizador do metro. "Desde 2009 que estou a ouvir que irão dar mais acessos às pessoas com incapacidade físicas, especialmente no metro. É verdade que a pouco e pouco estão a melhorar, mas é uma questão que abrange uma boa parte de indivíduos, por isso, tem que ser resolvida, de acordo com a lei que existe".

"Estamos num país desenvolvido, as pessoas com mobilidade reduzida, deviam ter mais condições de acessibilidades no metropolitano, transportes públicos. Como é que querem que sejamos reconhecidos, de forma positiva, a este nível na Europa?", questiona Ricardo Barata

Com este mapa, além de fornecer informação útil a milhares de pessoas, a Associação Salvador pretende ainda sensibilizar a sociedade para esta problemática.

O METRO DE LISBOA TEM 56 ESTAÇÕES, MAS APENAS 28 SÃO SUPOSTAMENTE ACESSÍVEIS. SERÁ QUE SÃO MESMO?

O “Verdadeiro Mapa do Metro” incluiu as estações do metro acessíveis, identificando também aquelas que apesar de consideradas acessíveis, têm os elevadores avariados. É uma situação que já se torna comum, uma vez que não há qualquer manutenção regular destes equipamentos. Alertamos para o facto de que existem elevadores avariados há meses.

Das 56 estações de Metro de Lisboa, 38 são acessíveis. Destas, 7 têm os elevadores avariados, sendo três deles em estações de ligação e por isso ficam ambas as linhas inválidas. Ou seja, três das estações mais importantes têm elevadores avariados. Isto significa que, os cidadãos que possuem incapacidades físicas (ou até pais com carrinhos de bebé, ou pessoas mais idosas) têm à sua disposição apenas 28 estações de metro.

Por consequência, grande parte da cidade fica fora do alcance destes cidadãos. Ir ao Estádio de Alvalade ou ao Estádio da Luz ver um jogo de futebol por exemplo, torna-se mais complicado já que ir de metro não é opção. O mesmo acontece a um estudante que tenha de se deslocar Cidade Universitária, ou a uma pessoa que queira ir ao Jardim Zoológico ou passear na Praça do Rossio.

"Cheguei ao metro dos Restauradores e o elevador estava avariado. Tive de subir sozinho a Avenida da Liberdade para ir trabalhar", conta Va Nancassa. Já Carina Brandão refere que “não me atrevo a usar o metro porque os elevadores estão quase sempre avariados”. É importante reportar e identificar todas as estações de metro realmente acessíveis, diariamente, pelo facto do funcionamento dos elevadores estar constantemente a modificar.

Outro grande obstáculo é a altura entre a plataforma e o comboio, principalmente para quem utiliza cadeiras de rodas elétricas.A distância entre a plataforma e a carruagem transformam-se assim num fosso perigoso para qualquer pessoa com mobilidade reduzida, carrinhos de bebé e cadeiras de rodas.

“O Verdadeiro Mapa do Metro” é uma ação de 14 ações do projeto Portugal Mais Acessível, iniciativa da Associação Salvador vencedora do Prémio Solidário 25 anos SIC.

  • Será que o metro de Lisboa é acessível a todos?
    Há elevadores avariados há meses. Não existe manutenção frequente.
    É necessário classificar, diariamente, na APP as estações de metro.
    O METRO NÃO É PARA TODOS.

Envolva-se Faça parte desta causa!

O seu apoio é muito importante. Fazer a diferença na vida das pessoas com deficiência motora está ao seu alcance.

Quero Ajudar
Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.